Principais diferenças entre financiamento e empréstimo

No Brasil, há diversas soluções financeiras indicadas para diferentes momentos da vida.

Para os períodos em que o bolso aperta ou se deseja adquirir algo, um financiamento ou um empréstimo podem ser as melhores opções. 

No entanto, antes mesmo de considerar apenas as taxas de juros, entender as diferenças entre eles é o caminho ideal para fazer a escolha mais acertada e que cabe no seu bolso.

Confira as principais diferenças entre essas soluções do mercado financeiro nacional. 

Empréstimo.

O empréstimo é, sem dúvidas, a modalidade de crédito mais conhecida do Brasil.

Sem restrições para o uso, basta solicitar o valor que deseja e, uma vez aprovado, poderá usá-lo como quiser.

De forma geral, o empréstimo pode ser usado para cobrir emergências, pagar uma dívida mais cara ou até investir em algo novo.

Financiamento.

Diferentemente do empréstimo, o financiamento exige um objetivo.

Para solicitar um financiamento, é necessário informar para que o dinheiro será usado: se para comprar um imóvel, um carro, ou fazer reforma na casa, por exemplo.

O valor do financiamento precisa ter um destino certo, o que nem sempre é ruim, afinal a instituição bancária poderá facilitar o acesso ao dinheiro e oferecer condições especiais. 

Principais diferenças entre empréstimo e financiamento 

Propósito.

A primeira diferença é, justamente, o propósito para o qual esse dinheiro será destinado.

Embora o financiamento seja também um tipo de empréstimo, é preciso ter uma finalidade específica, diferentemente do acesso ao dinheiro por meio do empréstimo pessoal, consignado ou outro modelo.

No financiamento, o valor emprestado é exatamente o que será pago no imóvel ou no veículo, por exemplo.

Facilidade.

Por ser preciso informar o objetivo para o qual usará o dinheiro, o financiamento é um pouco mais burocrático que o acesso ao empréstimo.

Isso porque, há uma série de papeladas que deverão ser entregues e pode levar um pouco mais de tempo para aprovação do processo.

Taxa de juros.

Por último, mas não menos importante, a taxa de juros do financiamento costuma ser mais vantajosa para os brasileiros, o que justifica toda burocracia.

Devido ao objetivo definido e comprovado, os juros são reduzidos nos financiamentos, comparado com empréstimo pessoal de igual valor.

Na modalidade consignada, pode haver franca variação, uma vez que para esta opção de empréstimo há taxas diferenciadas. 

Fonte: Jornal Contábil | 14/02/2021

Últimas Publicações

Desenvolvido por: TBrWeb